Push Rod and Pull Rod Suspension

A suspensão é um dos sistemas mecânicos mais importantes de um automóvel, quer seja ele e competição ou de uso regular e citadino.

O sistema de suspensão é um sistema complexo e um dos mais difíceis de ajustar num automóvel de competição, isto porque a suspensão é o elemento responsável por manter as rodas do automóvel sempre em contacto com o solo absorvendo todas as irregularidades de modo a proteger o chassis, melhorando a mabrobabilidade e estabilidade do automóvel traduzindo-se em tempos mais rápidos.ktm push

Seja no campo da competição ou do uso regular de um automóvel uma suspensão mal ajustada e em mau estado levará a um mau desempenho e compromete a eficácia do automóvel assim como a sua aderência com o solo. Por exemplo uma suspensão demasiado macia levará a que o automóvel derrape em curva, e uma suspensão demasiado rija faça com que o automóvel simplesmente salte em cada depressão dos asfalto comprometendo a estabilidade e a tracção.

Mas nem só a aderência, precisão e estabilidade são afectadas pela suspensão. O desgaste dos pneus é em grande parte influenciado pelos acertos de suspensão escolhidos, algo que se torna especialmente importante no mundo da competição automóvel, mas que não deixa de ter sua importância na utilização regular.

A competição automóvel procura e desenvolve formas de tornar os componentes mais fiáveis e rápidos de modo a satisfazer as necessidades da velocidade. Num automóvel a suspensão é considerada como massa não suspensa pelo que manter o baixo peso do sistema de suspensão é fundamental.

Considera-se com massa não suspensa de uma automóvel as rodas e suspensão, ou seja, tudo o que faz parte do sistema de suspensão. A massa suspensão são todos os restantes componentes do automóvel. De um modo geral a massa não suspensa é responsável por absorver todas as irregularidades do solo de modo a que a massa suspensa não sofra consequências dessas mesmas irregularidades.

A quando do movimento de um automóvel são exercidas forças sobre o sistema de suspensão, quer sejam elas durante a aceleração, travagem ou curva. Por exemplo durante o movimento de aceleração é exercida um maior esforço sobre a suspensão traseira enquanto que no movimento de travagem acontece o oposto sendo que as forças passam maioritariamente para a suspensão dianteira. É também por este mesmo motivo que os automóveis que utilizam um sistema de tracção traseira são mais eficientes em aceleração pois como o centro de massas é aplicado em maior amplitude sobre a suspensão traseira a tracção é melhorada, o mesmo ocorre com a repartição do esforço de travagem que recai em maior quantidade sobre a suspensão e rodas dianteiras pois no momento da travagem o centro de massas desloca-se para a suspensão frontal beneficiando a tracção das rodas da frente e consequente maior eficácia de travagem.

push ferrariTodos estes movimentos derivam das leis da física, pois um automóvel em movimento rectilíneo uniforme sobre uma superfície hipoteticamente plana tenderia a manter esse seu movimento até que uma qualquer outra força fosse aplicada sobre o automóvel. Toda esta situação hipoteticamente perfeita é alterada quando a transferência de massas acontece, quer seja pela aceleração, travagem ou curva. Tudo isto influência a carga exercida por cada um dos quatro pontos de apoio de um automóvel que são as 4 rodas (salvo o Tyrell P34 de 6 rodas e alguns outros exemplos) e o respectivo sistema de suspensão.

Os sistemas de suspensão Push Rod e Pull Rod são maioritariamente usado na competição automóvel e em carros de elevado desempenho. Em 2012 na Fórmula 1 todas as equipas usaram sistemas de suspensão Pull Rod excepto a Ferrari, Marussia Virgin e a Sauber que utilizaram o sistema de suspensão Push Rod.

 

Pull Rod Suspension

 

O sistema de suspensão Pull Rod ficou conhecido (apesar de já existir anteriormente) em 1974 quando Gordon Murray o implementou no Brabhm BT-44 de Fórmula 1.Pull

Baseado no movimento lateral e de tracção da barra de torção / amortecedor o sistema de  suspensão Pull Rod conecta o trapézio superior de suspensão ao chassis onde está montada a barra de torção / amortecedor.

Estando sujeita a esforços de tracção a barra que conecta o trapézio de suspensão superior à barra de torção / amortecedor pode ser menos espessa do que as barras de conexão utilizadas no sistema de suspensão Pull Rod. A necessidade de uma barra menos espessa beneficia todo o sistema uma vez que a barra terá uma menor influência aerodinâmica e um menor peso, todo o conjunto poderá ainda ser instalado numa posição menos elevada no automóvel melhorando o centro de gravidade.

No entanto nem tudo são vantagens uma vez que este sistema é mais complexo sendo necessário desenvolver todo o automóvel partindo da suspensão de modo a que esta fique perfeitamente adaptada, assim como é um sistema de suspensão mais frágil e consequentemente com maior probabilidade de quebras.

 

Push Rod Suspension

 

PushTal como o nome indica o sistema de suspensão Push Rod é baseado nas forças de compressão que são exercidas no amortecedor. Ao contrário do que acontece no sistema de suspensão Pull Rod a suspensão é conectada através do trapézio de suspensão inferior até a parte superior do chassis onde estão localizados os amortecedores.

A suspensão Push Rod está sujeita a esforços de compressão e forças verticais que são mais exigentes do que as forças exigidas no sistema de suspensão Pull Rod o que acresce a necessidade de usar barras de conexão mais resistentes e consequentemente  mais espessas o que influência um pouco a aerodinâmica do automóvel. A instalação dos amortecedores na parte superior do chassis confere também algumas desvantagens ao nível do centro de gravidade que fica um pouco mais elevado.

Apesar de algumas desvantagens face ao sistema de suspensão Pull Rod o sistema de suspensão Push Rod é mais robusto e resistente.

 

Conclusão:

Ambos os tipos de sistemas de suspensão cumprem com eficiência o seu papel de assegurar a estabilidade, aderência e transferências de massa em movimento, sendo a principal diferença entre elas o efeito aerodinâmico e o equilíbrio do centro de gravidade sobre o automóvel.pull red bull

Como já expliquei acima a adopção de um sistema Pull Rod tem como vantagem a diminuição do coeficiente de arrasto aerodinâmico uma vez que utiliza braços de suspensão menos espessos, assim como o centro de gravidade mais baixo devido a que os componentes do sistema de suspensão estão numa posição menos elevada e mais junto ao solo. Mas como todos os sistemas tem desvantagens e são elas a maior fragilidade do sistema de suspensão, assim como a necessidade de reforçar todo o chassis de modo a resistir ao esforço extra e a dificuldade de implementação do sistema de suspensão.

O sistema Push Rod beneficia da sua maior resistência aos esforços e na facilidade das afinações, no entanto os seus braços de suspensão mais espessos e pesados tendo consequências sobre a aerodinâmica do automóvel. O seu centro de gravidade é também mais elevado uma vez que os amortecedores estão montados na parte superior do chassis afectando um pouco a dinâmica do automóvel.

Em conclusão ambos os sistemas são de elevado desempenho e dependo do tipo de utilização e automóvel no qual são usadas ditam o sucesso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...